imagem-mulher-giver

Não é de hoje que sabemos o quanto as mulheres adoram consumir. Este hábito frequente vem moldando a forma do mercado interagir, apresentar e incentivar seus produtos as consumidoras. Para conquistar este público que é responsável por 70% de todas as compras gerais, é preciso entendê-las e criar um relacionamento de benefícios mútuo.

As mulheres geralmente não consomem apenas para si e sim para toda família. Um estudo realizado pela Credicard, revela que quase metade dos cartões de crédito do país, cerca de 46%, se encontram na bolsa delas, movimentando R$ 32,4 bilhões em compras. Clientes potenciais? Sim! E é exatamente por este motivo que as empresas vem se remodelando.

A preocupação das marcas em conquistar este público se reflete também nas lojas que vem ganhando um layout mais refinado e com atendimento cada vez mais personalizado a fim de agradar e fidelizar estas consumidoras tão assíduas.

Não é só o poder de compra e decisão que faz da mulher uma consumidora especial. A mulher é experimentadora, exigente e consciente. Vai investigar se a marca que a amiga falou é boa mesmo e comparar com a que usava antes.

A mulher busca associações com a marca, além do custo, benefício, qualidade, ela busca algo que a vincule a experiência emocional.

Se atentando a isso o atendimento de hoje deve ir além daquele “bate-papo” na loja. As marcas estão investindo em diferenciais no pós venda. Campanhas de e-mail marketing, SMS, WhatsApp já são frequentes, mas hoje, esses métodos estão sendo usados não apenas em datas especiais como “aniversário”, o legal e o que vem conquistando são as campanhas para “alegrar o dia”, ou seja se fazer presente dia-a-dia na mente e coração da consumidora.

As redes sociais também são grandes aliadas na hora de se fazer presente. Os comércios varejistas investem cada vez mais em divulgar seus produtos no Instagram, Facebook, muitas vezes com o chamado “Look do dia”, tudo para criar desejo nas consumidoras. E vamos combinar que muitas vezes conseguem.

O importante é entender que cada mulher é única e  tratá-la como tal. Sem generalizar. Para conquistá-las e fidelizá-las é preciso mais do que uma bela promoção é preciso ser presente e conhecê-la além do nome.